Tudo que você precisa saber sobre o financiamento imobiliário

Sabemos que a realização do sonho da casa própria é o maior sonho de toda família, porém sabemos o quão difícil é essa etapa pois envolve inúmeros fatores e por isso muitas famílias recorrem ao financiamento imobiliário. 

Para entender de fato o que vale a pena, vamos abordar nesse conteúdo os principais questionamentos dos leitores, como: prazo, juros, tipo de financiamento e etc. 

Muitas pessoas que pretendem financiar um imóvel começam a se perguntar o que vale mais a pena: imóvel novo ou usado? A resposta é que depende do valor que pretende investir, estimativa de tempo para mudança e etc, são fatores que podem interferir na decisão. 

Mas vale lembrar que para imóvel usado ou prontos, você deve ter pelo menos 20% do valor de entrada, já em imóveis novos (em fase lançamento ou em construção), o valor de entrada poderá ser parcelado diretamente com a construtora, na Habras por exemplo, esse parcelamento pode chegar em até 36x a depender do empreendimento escolhido, para mais informações é só acessar: https://habrasconstrutora.com.br

O juros do financiamento imobiliário pode variar de acordo com a instituição financeira e por isso é muito importante obter bastante pesquisa antes de tomar uma decisão.

Muitos compradores optam pela Caixa Econômica Federal, por se tratar de uma instituição com os benefícios do Programa Casa Verde e Amarela. 

Para adquirir um imóvel é necessário que o nome do comprador ou dos compradores estejam sem restrição, é muito importante que a sua saúde financeira esteja em dia. 

Um fator importante a ser considerado em um financiamento imobiliário é estar atento aos tipos de financiamento existentes, como por exemplo: sistema price ou sac. 

As duas tabelas são interessantes, mas tudo depende do momento de cada comprador, pois por exemplo, no sistema Price – Sistema Francês de Amortização, a mais utilizada pelas instituições financeiras, o valor das parcelas são fixas até a quitação da dívida e o reajuste pode ser realizado pelo IPCA ou IGPM, uma ótima opção de sistema para aqueles que gostam de uma programação com o dinheiro. 

Já no sistema SAC – Sistema de Amortizações Constantes, conforme a amortização acontece o valor da parcela vai diminuindo com o tempo. Ao pagar prestações maiores logo no início do financiamento, a dívida é amortizada mais rapidamente e o juros total irá diminuindo. 

Outras postagens interessantes

Checklist do primeiro apê

Conquistar o novo lar é uma grande mudança de vida, não é mesmo? Pensando nisso, fizemos um checklist de itens